Monthly archives "August"

3 Articles

Relâmpago: Como usar sp_helptext

Essa procedure permite você trazer informações das definições (codigo-fonte) de vários módulos, como triggers, procedures , views, funções, etc.

A sintaxe é:

EXEC sp_helptext ‘schema.NomeObjeto’

O objeto deve estar no mesmo banco onde se está executando o comando acima. Lembre-se que se a definição do objeto estiver criptografado, você não conseguirá ver. Por padrão, a procedure vai exibir no máximo 255 caracteres por linha. (Caso tenha uma linha com mais que isso, podem ocorrer problemas na execução pois ela vai quebrar a continuação da linha).

DICAS:

  • Você pode configurar query shortcuts (veja meu post sobre isso) para facilitar o uso. Em suma, você pode atribuir um atalho a chamada da procedure.
  • Se você optar por exibir no modo “Grid” a formatação do GRID acaba danificando a formatação original..Uma boa técnica é escolher exibir o resultado em texto. Atalho para isso é “CTRL + T”.

Rodrigo Ribeiro Gomes
[]’s

Novidade no Blog: Posts Relâmpagos

relampagoV

Apresento a vocês, o espaço “Relâmpago!”. O objetivo deste espaço é colocar post breves com informações e dicas em resposta aos termos pesquisados pelas pessoas. Por exemplo, se eu ver que você chegou ao blog através do termo “como usar o sp_helptext” eu irei tentar escrever um post breve sobre isso, e é claro fornecer informações úteis! A idéia é não ter um post longo, mas que tente sanar boa parte da sua dúvida e ainda te fornecer mais algumas detalhes e outros direcionamentos. É claro que estes termos podem gerar posts mais longos, então se for o caso poderei colocar na fila de posts. Também, nem de origem de pesquisas, mas até de conversas simples com colegas, situações do dia-a-dia, etc. Espero que gostem da idéia e que seja útil a nossa rede!

Para facilitar eles serão categorizados com o nome “relampago”, assim fica fácil procurar algo. Também irei sempre começar o nome com “Relâmpago: ”.

Impressões da Prova 70-457: SQL 2008–> 2012 (Part 1)

Bom hoje eu resolvi quebrar um pouco da série, e dar um feedback sobre a prova 70-457 (Transition your MCTS on SQL Server 2008 to MCSA: SQL Server 2012, Part 1). Como minha primeira prova de transição eu fiquei um pouco surpreso com o formato. A prova é tem 50 questões, dividas em duas partes de 25.

Na primeira parte, veio muita questão voltada a administração. Num primeiro momento, como eu não sabia, achava queria cair mais algo voltado para desenvolvimento. Questões bastantes conhecidas para quem fez as provas do 2005/2008 estavam lá. Uma que me lembro, e que é comum entre as atividades da maioria dos DBA’s, era sobre o logs do SQL Agent: Você precisava ver o output produzido pelas steps de um job a questão te perguntava como habilitar isso.  Backup & Restore tomou conta em umas 3 ou 4 questões. Uma delas te perguntava quais os passos para restaurar um backup do SQL Server 2005 para o 2012. Falando em passos, uma coisa na prova deixou ela mais fácil: as perguntas cujo a resposta era composta por várias ações sempre tinham o número de passos. Isso facilita um pouco quem não domina determinado assunto, mas tem alguma noção. Por exemplo, a pergunta final do backup acima era mais ou menos assim:

“Quais os três passos para se completar a tarefa”

Em relação a alta disponibilidade caiu boas perguntas sobre as tecnologias novas e as velhas conhecidas, como replicação. Nas duas partes, existiam um grupo de respostas que eram repetidos em vários perguntas diferentes. No meu caso foi para essa parte de HA, e na parte de Query (a segunda parte da prova). O que predominou nesse assunto foi comparar qual determinada tecnologia é melhor em dada situação. Acho que essa abordagem já é conhecida. Também, me lembro de 1 ou 2 perguntas sobre Failover Cluster, que mantém o mesmo padrão de provas anteriores (gerenciamento do cluster, atualização, fazer o failover, etc.).

Em um mix bem bacana, caiu perguntas sobre PBM, Audit, XE e profiler. A maioria delas te dava uma situação e perguntava qual tecnologia usar. Me recordo de algumas sobre Audit, perguntando sobre a sintaxe para fazer determinada tarefa. Perfmon também deu alguns sinais de vida nesse tipo de questão comparativa.

A outra parte, veio querying pesado. Como eu sou fã da parte de perfomance já adianto que caiu umas bem “desafiadoras”, porém algumas mal formuladas. Em uma dessas, o questão te dava uma querie que usava uma UDF e perguntava qual das opções era a melhor escolha para otimizar a consulta.  Funções analíticas não me recordo de muita coisa, apenas de uma questão, onde você deveria saber a diferença entre LAG E LEAD e o efeito da cláusula OVER sobre ela. (aproveito para compartilhar este artigo do Fabiano Amorim, no simple talk, que te dá uma visao bacana dessa funções e uma boa explicação sobre o conceito do  “frame/window”). Pode crer, este artigo me salvou! Smile

No geral a parte de query caiu perguntas bem conhecidas dos outros exames de query, incorporando algumas com as novas funcionalidades. Dessa vez eu não vi nenhum para fazer a análise de um plano de execução. Mas teve view indexada, data modification, etc.

SSIS teve sua presença em umas 4 ou 5 questões, junto SQL Server Agent, jobs, etc.

Em suma, eu gostei da prova, achei cheia de questões legais e senti uma dificuldade maior do que nas outras provas. Talvez seja porque ainda não estivesse muito em contato com a nova versão do produto ( e já tá vindo a 2014 pra piorar melhorar a minha vida, rs!). Uma dica que eu dou é ver o “What’s New” do 2012, ver o que tem de novo, e estudar esses assuntos (no próprio link tem breve explicações que já ajudam). Tem muita coisa bacana que veio para resolver problemas antigos, assim quem já tem alguma experiência desde a versão 2005, consegue assimilar tranquilo as novas funcionalidades.

No mais é isso galera, até o próximo post. A nossa série sobre o SELECT ainda não parou, em breve a continuação. Quando fizer o Part 2, eu posto aqui os resultados.

Também aproveito para falar que post da parte de administração também estarão em breve saindo do forno. E se você tem alguma sugestão, não deixe de usar o espaço “on demand” para colocar algum assunto. Até a próxima!


[]’s
Rodrigo Ribeiro Gomes